sexta-feira, 1 de junho de 2012


Como tudo começou

Esse relato foi feito pelas senhoras Oliva Piardi Leão e Rosa Peruchin Novello, que foram as primeiras moradoras do bairro Arcobaleno. Ambas chegaram em 1982.
Aqui no local da escola, era para ser área verde. Havia um banhado e uma vertente no local onde hoje está construída a Escola. A água era usada para o consumo e também para as donas de casa lavarem suas roupas. No local os eucaliptos tinham sido cortados e queimados, parecia uma roça queimada.
No começo havia poucas casas na rua da Escola. Não havia calçamento, a energia elétrica só tinha nas residências e o ônibus chegava somente até o bairro São Caetano. Era apenas um loteamento. As únicas ruas eram a Flamingo e a Atlântida e não havia outros bairros.
As crianças tinham que estudar na Escola do bairro São Caetano.
No ano de 1990, por iniciativa do Sr. Waldemar de Lima, presidente do bairro, juntamente com um grupo de moradores: a Sra. Maria, a Sra. Oliva e seu marido o Sr. Juracy, a Sra. Rosa P. Novelo, o Sr. Baldoir, o Sr. Adelino, a Sra. Ironi de Oliveira, a Sra. Celestina e o Sr. Olino Matos, começaram a lutar pela construção da escola.
O movimento partiu do clube de Mães. As mulheres fizeram um levantamento dos alunos, resultando em mais ou menos 180 crianças. Passavam de casa em casa para fazer o chamamento, mesmo com alguns pais mostrando-se receosos em tirar os filhos da Escola São Caetano, pois se sentiam inseguros em relação ao funcionamento da nova escola.
A tarefa dos homens era fazer os contatos com a Prefeitura.
Mesmo com dificuldades, houve sucesso e a construção da escola iniciou neste mesmo ano de 1990. As reuniões e as matrículas foram feitas na casa ao lado do terreno da escola, onde funcionava a Sede da Associação do Bairro.
Tanto o Posto de saúde quanto a escola foram inaugurados no dia 16 /03/1991. A primeira Diretora foi a professora Joceli Roncarelli. Segundo a Dona Rosa “Isso foi uma benção para nós”(lembrando da construção da escola).
As aulas começaram em março e na primeira semana os alunos sentaram no chão para assistir as aulas, pois as classes e cadeiras chegaram depois do início das aulas.
No início, as primeiras limpezas eram realizadas por algumas mães voluntárias, pois não havia funcionárias.
Iniciou com turmas do Pré até a 5ª série. As outras turmas foram sendo implantadas ano a ano.
O Clube de Mães do bairro, mais ou menos 15 mães, reuniam-se numa sala na escola. Faziam acolchoados, panos de louça, sapatinhos e roupinhas de tricô para bebês, por encomendas.
A Igreja do bairro também foi construída com a mobilização dos moradores e com a ajuda da Escola.
A primeira festa foi a Festa Junina, que teve o objetivo de arrecadar fundos para a construção da Igreja. Realizou-se na Sede da Associação do Bairro.
As missas eram realizadas, na casa da Dona Rosa, no porão da casa do Sr. Adelino em 1993, na Sede da Associação do Bairro e depois no salão da Escola. Também ali eram realizados os Batizados e a 1ª Comunhão.
Sempre houve essa ligação da Escola, a Igreja e a Comunidade.
A construção da Igreja iniciou em 1991 e terminou em 1993.



Hoje a escola atende alunos do 1ºano a 8ª séries. Conta para esse atendimento com 36 docentes, divididos nos turnos de manhã e tarde.

A comunidade escolar é composta por 470 alunos, 36 professores, 6 funcionárias. Abrange em média 13 loteamentos que aos poucos estão se organizando e estruturando suas comunidades, através das associações de moradores.
Essa comunidade (no geral) possui uma infra-estrutura adequada a população pertencente. A grande maioria é formada por pessoas que possuem empregos formais e/ou são autônomas. Apresentam boas condições básicas para o gerenciamento geral do sistema familiar.

A escola existe há 21 anos e o Laboratório de Informática está no seu 7º ano de funcionamento.

Na escola, desde a sua fundação, funciona um C P M e junto a este, desde 2000  o Conselho Escolar e desde 2007 o grupo da CIPAVE. A atuação desses órgãos constituídos e atuantes na Escola tem auxiliado muito nas decisões e ações da mesma, dando um suporte administrativo e pedagógico, criando laços importantes e necessários com toda a Comunidade Escolar, fortalecendo o coletivo, a cidadania e a democracia.






UM FELIZ OLHAR NOVO NESTE ANO DE 2012

video

Aniversário de 20 anos da escola Ramiro Pigozzi é celebrado
Os 20 anos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Ramiro Pigozzi foram celebrados em sessão solene da Câmara Municipal de Caxias do Sul, na noite de quarta-feira (09/11/2011). De iniciativa dos vereadores Gustavo Toigo/PDT e Renato Nunes/PRB, a homenagem lembrou a trajetória da instituição que conta com 470 estudantes, 36 professores e seis funcionários. Ela atende alunos de 1º Ano a 8ª séries da região do Esplanada e Arcobaleno. De acordo com Toigo, a educação é parte do investimento de uma sociedade e a base do ser humano. Ela reduz desigualdades e possibilita ascensão intelectual e autoestima, observou. Depois de receber uma placa do presidente da Casa, Marcos Daneluz, a diretora e professora Madelon Lopes Taunous ressaltou que o compromisso coletivo fez com que a escola alcançasse o reconhecimento de excelência. Professores, alunos e funcionários estão orgulhosos de fazerem parte dessa história, disse. Ela ressaltou, ainda, que o colégio tem obtido ótimos resultados em avaliações externas, ficando em primeiro lugar, no município. O secretário municipal da Educação, Edson da Rosa, destacou prêmios que a prefeitura conquistou na última segunda-feira, na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. Trata-se de um troféu pelo projeto Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipaves) e dois certificados pelos programas Troca Solidária e Vigilância ao Câncer de Mama (Vigimama). Ele também enalteceu o trabalho da escola, em benefício do desenvolvimento humano. Fundada em março de 1991, no bairro Arcobaleno, a instituição possui um Círculo de Pais e Mestres, e, junto a este, desde o ano 2000, o Conselho Escolar. 09/11/2011 21:03 Assessoria de Comunicação Câmara de Vereadores de Caxias do Sul